domingo, 23 de setembro de 2007

O que você faz por livre e espontânea vontade?





"... e entao nao era possivel controlar a sensação que dominava seu corpo...

não conseguia mexer as mãos, não sentia seus braços...

não conseguia ouvir sua voz, por mais que tentasse gritar...

a dificuldade para respirar parecia ao poucos se tornar uma atividade normal para seu corpo...

no fundo ouvia pessoas que pareciam não se importar com que estava acontecendo...

mas se lembrava perfeitamente da hora em que chegou perante aquilo que lhe permitia deixar todo seu cansaço de lado e sua mente viajar para bem longe...

foi então que uma luz se acendeu, bem no canto do local onde repousava a cabeça...

era o maldito celular que despertava às cinco e meia...

Ela pensou: HORA DE IR TRABALHAR, SACO!!"



...dominar, sentir, gritar, respirar, importar, viajar, trabalhar...

O que você faz por livre e espontânea vontade??


*Não tente nem procurar a linha de raciocínio...!

5 comentários:

Roberto disse...

É... pois é .. td bem que a mulher podia ter quase morrido neh?

Pronto entrei aki...!!
Ainda naum li tudo.... mas.. talvez um dia eu leia....!

=)

Mas... em resumo gostei....1
bjos....

Bru disse...

eu juro que não amarrei esse cidadao, foi quase de livre e espontanea vontade, quase!! rs

Alexandre Fernandes disse...

Huahuahua... divertido.
Mas não tem como não pensar na linha de raciocínio.

Obrigado pela visita.

Beijos

meu banzo disse...

"(...) Nem o tempo gasto em discursos imaginários, nem o preparo do gesto perfeito, nada o salvava da mediocridade que sentia ao olhar-se no espelho.

Ele odiava o que fazia. Ele implicava com leiloeiros, apreciava mais os falsários. E se sentia um misto dos dois, o que aumentava a sua angústia. Sentia-se mal em desempenhar aquele papel que não escolheu. Pudesse ele, teria nascido pintor. Dos bons, mas incapaz de desenvolver um estilo. Viria ao mundo com a missão de falsificar pequenas obras (as grandes chamam atenção demais). Queria ser sorrateiro e passar para frente a sua arte do nada. Só pra ver o leiloeiro vender aquilo que não era. E alguém comprar o que imaginava ser. Como ele fazia todos os dias consigo mesmo. Sonhava ser outro para ser ele mesmo sem dilemas, sem questões. Assumidamente involuído."
(Trecho de texto publicado na Piauí de julho. Autor: André Kassú)

Amei! Beijos linda!

Mari

Cristiano disse...

"Fazer por livre e espontânea vontade" eu vou tomar por "Fazer por que você se sente bem".

Tirando as óbvias conotações, o que faço por livre e espontânea vontade é tudo aquilo que eu sei que vai gerar um enorme sorriso no rosto dos que estão a meu redor, principalmente da minha pequenininha.